Duas das maiores empresas aeroespaciais e de defesa dos EUA, a United Technologies e a Raytheon, estão negociando sua fusão, que poderá ser anunciada proximamente, relata o The Wall Street Journal com referência a fontes anónimas.

As empresas norte-americanas de armamento United Technologies e Raytheon estão negociando uma possível fusão, informa o jornal.

Isto poderia criar um novo gigante de armas nos EUA, comparável à Airbus, Boeing ou Lockheed Martin.

Segundo o The Wall Street Journal, essas duas maiores companhias do sector de defesa americano têm juntas um valor de mercado estimado em aproximadamente USD 166 mil milhões e podem anunciar o negócio nos próximos dias.

No entanto, os meios de comunicação indicam que os termos exactos do acordo ainda estão sendo negociados.

A fonte ainda cita que a nova companhia seria chamada de Raytheon Technologies e seria liderada pelo actual presidente da United Technologies, Greg Hayes. O CEO da Raytheon, Thomas Kennedy, seria o presidente do conselho. A receita anual da nova empresa pode chegar a mais de USD 70 mil milhões.

A empresa resultante da fusão se tornaria a segunda maior empresa aeroespacial e de defesa do mundo em termos de vendas, depois da construtora de aeronaves norte-americana Boeing.

O conglomerado norte-americano United Technologies Corporation dedica-se à pesquisa, desenvolvimento e fabricação de produtos de alta tecnologia, como os motores para os caças F-35 e F-22 de última geração. A Raytheon é um dos maiores empreiteiros de defesa dos EUA e o maior produtor de mísseis do mundo.

Leia mais: Asteróide grande e veloz vai passar perto da Terra, alerta a NASA

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.