Durante os 35 anos, desde que foi lançado o concurso, já foram atribuídos 26 prémios a artistas individuais e quatro a bandas musicais.

vox_nova_angola_top_dos_mais_queridos_2019_jose_pedro_benge_porta_voz_beethoven_wanga_gestor_designer_videoSegundo o porta-voz do evento, José Pedro Benge, o top volta este ano a ter o prémio da crítica, depois de ter sido interrompido durante alguns anos. O referido prémio obedece critérios a partir da elaboração do álbum, capa, harmonia, interpretação a letra entre outros requisitos.

“Este ano a homenagem será dedicada as músicas populares do país, num reconhecimento da tradição e cantos da comunidade que hoje e ontem viveram”, frisou.

Patrícia Faria na Homenagem do Top aos Cantares da Terra

Este ano o TOP vai homenagear os "CANTARES DA TERRA"…VEM AÍ UM GRANDE SHOWA "Patrícia Faria", também vai actuar#topdosmaisqueridos #rna #concurso #musica #angola #semba #kizomba #kuduro #afro #tradicional #traditional #music #african #angolan

Posted by TOP dos Mais Queridos on Thursday, September 12, 2019

A votação popular começou na passada Quinta-feira após o lançamento do Top dos Mais Queridos 2019. Assim sendo, os ouvintes têm a responsabilidade de escolher os 10 artistas ou banda musical que vão disputar a fase final do concurso.

O processo de votação é feito através do site e facebook (Top dos Mais Queridos) ou por mensagens telefónicas nos programas da RNA. O evento contará com um corpo de jurados presidido pelo músico Dodó Miranda, coadjuvado por Filipe Mukenga, Lito Graça, Elisa Coelho da Cruz e Malonga Jaime Miguel.

O TOP DOS MAIS QUERIDOS: é um concurso de música angolana que visa premiar interpretes musicais da preferência dos ouvintes da Rádio Nacional de Angola, perseguindo os seguintes objectivos:

  1. Alargar a premiação aos diferentes géneros do musaico nacional angolano e géneros estrangeiros que tenham matriz variante nacional;
  2. Envolver os ouvintes na votação em determinadas categorias musicais;
  3. Reconhecer e valorizar a arte e a popularidade das canções produzidas durante o período definido pelo regulamento do TMQ;
  4. contribuir para a criação de uma matriz tipicamente angolana nos diferentes géneros musicais;
  5. motivar os músicos e compositores a desenvolver e aprofundar as suas aptidões musicais dentro do espírito de competição eticamente saudável;
  6. Promover interactividade e atribuir prémios aos músicos, conexos da produção e ouvinte;

Ler também: As garras de Mugabe

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.