A média estatal norte-coreana pediu aos EUA que abandonassem suas sanções contra o país, acusando Washington de usar o mecanismo para “aumentar seu poder de negociação”.

“Surgiram argumentos ultrajantes do Departamento de Estado dos EUA de que não aliviarão as sanções até que a desnuclearização seja concluída, e que reforçar sanções é uma maneira de aumentar seu poder de negociação”, afirmou em um editorial o jornal estatal do Comité Central do Partido dos Trabalhadores da Coreia, Rodong Sinmun.

“Como as sanções, que o governo americano impôs como parte de sua política hostil contra nós, promovem a amizade entre os dois países?” o jornal acrescentou.

De acordo com o veículo, Pyongyang exibiu boa-fé ao acabar com os testes de armas nucleares, desmantelando o local de testes de Punggye-ri e devolvendo os restos mortais de 200 soldados norte-americanos que morreram durante a Guerra da Coreia.

Nesta Segunda-feira, o Uriminzokkiri, um dos sites de propaganda da Coreia do Norte, classificou as sanções dos EUA contra Pyongyang como “anacrónicas”, enquanto o Maeri, outro site norte-coreano, pediu que os EUA construíssem confiança em resposta às recentes “medidas de boa vontade” dos norte-coreanos.

“São precisos duas pessoas para dançar”, disse o site.

O porta-voz da Casa Azul, Kim Eui-kyeom também disse aos repórteres que a Coreia do Sul “deseja que a Coreia do Norte acelere a desnuclearização e que os Estados Unidos mostrem uma atitude sincera em relação ao que a Coreia do Norte exige como acção correspondente”, reportou o Business Insider.

Segundo um relatório da ONU obtido pela agência de notícias Reuters, Pyongyang não parou seus programas nucleares e de mísseis. Além disso, a Coreia do Sul está investigando nove casos de embarques de carvão com destino ao Norte, segundo o Ministério das Relações Exteriores. Embora as autoridades sul-coreanas tenham se recusado a identificar as empresas envolvidas nos embarques, o The New York Times noticiou que a investigação estava em sua fase final após a conclusão da análise forense.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui