Na reunião do Conselho de Ministros de 27 de Junho o Executivo de João Lourenço deu o seu aval a publicação de vários Decretos Presidenciais contendo os regimes jurídicos das carreiras dos profissionais de diagnóstico e terapêutica, do pessoal de apoio hospitalar, da enfermagem e da carreira médica.

Constatamos que tais regimes de carreiras fazem parte do pacote de exigências dos cadernos reivindicativos dessas classes de profissionais. Estamos em crer que este exercício constitui uma resposta concreta do novel Presidente angolano às reclamações do sector, depois da curta mas preocupante greve dos enfermeiros da populosa cidade de Luanda, a capital do país, com mais de 7 milhões de habitantes e graves insuficiências na prestação dos serviços públicos de assistência médica e medicamentosa às populações.

Se somarmos essa medida à da aprovação do regime de carreiras dos professores, é coisa para se dizer que este Executivo começa a prestar mais atenção à resolução de problemas que se arrastam na saúde e na educação, duas áreas sensíveis do Índice de Desenvolvimento Humano, aprovado pelas Nações Unidas.

Passados nove meses da governação do Presidente João Lourenço, podemos dizer que a procissão ainda vai no adro. Muita água mais correrá por baixo da ponte! Vamos ver para crer, como dizia São Tomé.

Fonte: voxnovaangola

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui