Segundo o portal de notícias, Club-K, agentes da Polícia Nacional apreenderam, na Terça-feira 3 de Março, vários carros eléctricos do aplicativo T’Leva por razões ainda não conhecidas.

Segundo uma testemunha que acompanhou o momento da operação, os passageiros foram expulsos das viaturas, os motoristas detidos e as viaturas apreendidas. Até mesmo passageiros que iam a caminho do hospital tiveram as suas corridas terminadas por ordem policial.

Até o momento, não houve um comunicado oficial por parte da start-up. Especula-se que os carros foram arrestados devido às notícias sobre supostas dívidas com colaboradores que uma das empresas que detém o aplicativo T’Leva, a TUPUCA, mas segundo pessoas familiarizadas com o caso, faz pouco sentido sendo que a TUPUCA e a T’Leva são empresas diferentes, com a composição societária, executiva e administrativa distintas.

Já fontes próximas às autoridades procuradas pelo Club-K, afirmam que a apreensão dos carros tem a ver com o intuito do Estado tentar regularizar a actividade destas start-ups, muitas das quais funcionam em sectores tradicionais embora através de plataformas inovadoras, como a internet.

O aplicativo T’Leva faz parte do leque de empresas angolanas, que vem responder a problemas sociais com soluções tecnológicas. No momento tem cerca de 500 motoristas registados na plataforma.

O presidente João Lourenço, tem saudado a iniciativa destas start-ups por fomentar, sobretudo, a criação de empregos, e tem prometido trabalhar com estes jovens para permitir o crescimento do sector em Angola. Por esta razão, esta normativa, sem comunicado oficial, apanhou a todos de surpresa.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.