A estatal Aeronáutica Civil (Aerocivil) da Colômbia proibiu o uso de drones nas proximidades da Plaza de Bolívar, em Bogotá, onde acontecerá a posse de Iván Duque como presidente da Colômbia que ocorre nesta Terça-feira (07). No Sábado (4), o presidente Nicolás Maduro foi alvo de um atentado com aeronaves não tripuladas.

O Aerocivil “está autorizado a informar que pela posse do Presidente Iván Duque Márquez proíbe a operação de aeronaves tripuladas remotamente (drones) a duas milhas náuticas (3,7 quilómetros) ao redor da Plaza de Bolívar e Casa de Nariño e até uma altitude 12.000 pés (3.657 metros) “, disse a agência num comunicado.

A medida de segurança, que será controlada pela Polícia colombiana, valerá durante o período da tarde “e busca impedir que esse tipo de aeronave afecte o ato de posse presidencial “.

De acordo com a imprensa local, o espaço aéreo nas proximidades da Plaza de Bolívar e da Casa de Nariño (no centro histórico de Bogotá) será protegido pelo esquema de segurança da Presidência pelo radar Sinder, que permite a identificação de drones em um raio de três quilómetros.

“Com o apoio deste radar, as Forças Armadas poderão determinar exactamente os alvos aéreos a partir do solo e, se a situação permitir, eles poderão abrir fogo contra o objecto suspeito”, indicou a rádio local Blu Radio.

Outra medida de segurança preparada para proteger a posse presidencial serão os drones institucionais, operados pelo pessoal das Forças Armadas.

As medidas cautelares contra o uso de drones são dadas após o ataque que ocorreu em 4 de Agosto contra o presidente venezuelano Nicolás Maduro, no meio de uma parada militar em Caracas. O presidente venezuelano não ficou ferido.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.